O SOPRO DE JESUS

“Estejamos aqui reunidos como estavam em Jerusalém, pois só quando vivemos unidos é que o espírito santo nos vem”!

Francisca Freire da Costa
publicado em 01/06/2020 16:24, atualizado em: 02/06/2020 17:35

O SOPRO DE JESUS

“Estejamos aqui reunidos como estavam em Jerusalém, pois só quando vivemos unidos é que o espírito santo nos vem”!

A nossa Igreja Católica celebra a Solenidade de PENTECOSTES. Alegremo-nos, pois rememoramos um dia de muita felicidade. Os discípulos estavam reunidos a portas fechadas e, de repente, eis que Jesus põe-se entre eles e, com um sopro, concede-lhes o Espírito Santo, “conferindo-lhes a missão de serem testemunhas de sua Páscoa e portadores do perdão dos pecados”. Esse acontecimento dá-se 50 dias depois do domingo de Páscoa, e ocorre no sétimo dia depois da celebração da Ascensão de Jesus. Podemos dizer que é o aniversário de fundação da Igreja e também de sua Missão Evangelizadora. Esse momento é de uma beleza ímpar, o Espírito Santo desce sobre Maria e os discípulos em forma de línguas de fogo, como se fossem labaredas. Eis aí o cumprimento da promessa de Jesus, “de que nós nunca estaríamos sós, porque o Pai, nos enviaria o Espírito Santo”.

Mesmo neste tempo de pandemia em que as igrejas estão fechadas e em que somos, para o bem de todos, obrigados ao isolamento, não estamos afastados do Espírito Santo. A verdadeira Igreja, que somos nós, permanece aberta para acolher o espírito que dá vida, que renova, transforma, constrói comunidade e faz nascer o homem novo.

Embora não possamos participar do Banquete Eucarístico sacramentalmente, não significa que fiquemos à margem da palavra que renova nosso compromisso com jesus e nos envia como portadores da paz, possuidores que somos destes dons advindos do Espírito Santo:

Sabedoria: Dom de perceber o que favorece e o que prejudica o projeto de Deus.

Entendimento: Dom divino que nos ilumina para aceitar as verdades reveladas por Deus.

Conselho: Dom de saber discernir caminhos e opções, de saber orientar e escutar.

Ciência: Dom da ciência de Deus e não da ciência do mundo.

Piedade: Dom que o Espírito Santo nos dá de estar sempre aberto à vontade de Deus, procurando sempre agir como Jesus agiria

Fortaleza: Este é o dom que nos torna corajosos para enfrentar as dificuldades do dia a dia da vida cristã.

Temor de Deus: Este dom nos mantém no devido respeito diante de Deus e na submissão à sua vontade, afastando-nos de tudo o que lhe possa desagradar.

Enfim, “Ó Luz do Senhor que vem sobre a Terra, inunda meu ser, permanece em nós!”, conduzindo-nos bem animados nessa caminhada, juntamente com a proteção da nossa Santa Mãe Imaculada.


É necessário fazer o login para postar comentários.