ELE VIVE! ELE REINA! ELE IMPERA!

RESSURREIÇÃO DE JESUS: O CUMPRIMENTO DA PROMESSA DE DEUS!

Francisca Freire da Costa
publicado em 12/04/2020 01:13

RESSURREIÇÃO DE JESUS:

O CUMPRIMENTO DA PROMESSA DE DEUS!

Mais do que o vício de escrever, mais do que o tédio imposto pela quarentena foi o desejo de fazer transbordar e dividir o quanto me fez bem esta Semana Santa, Daí, terminada a celebração da Vigília Pascal, apressei-me em abrir o computador e começar a escrever. Retrospectiva? Não sei! Talvez!

Vivemos um período quaresmal com foco na nossa conversão e também na dos irmãos e irmãs. Podemos até dizer que foi uma quarentena recomendada ao nosso espírito por nossa Igreja Católica, cujo término aconteceu na Quarta-feira Santa, também chamada de Quarta-feira das trevas. Trevas que se nos apresentam, hoje, na forma do covid-19, maldição que nos impediu de celebrar, nesse dia, a piedosa Procissão do Encontro de Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores.

Passada a Quarta-feira Santa, que, juntamente com a Segunda e Terça-feira Santas foram de preparação, inclusive com personagens bem expressivos: Maria, a Mãe de Jesus; Maria Madalena, que perfuma o corpo do Senhor; Pedro e Judas, voltamos o nosso olhar ao Tríduo Pascal ou Tríduo Sacro, ponto alto da Semana Santa, durante o qual celebramos em memória a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Nesse período de três dias: Quinta-feira Santa, Sexta-feira Santa e Sábado Santo, vivenciamos uma experiência única, uma só celebração, que resumiu todo o mistério da Páscoa, cujo início se deu na missa da Quinta-feira Santa, à tarde, e chega ao final com a Vigília Pascal, neste Sábado Santo.

Imagino que muitos, além de mim, perceberam que o fato de as igrejas físicas estarem fechadas não se constituiu empecilho à realização dos ritos da Semana Santa, com toda a sua beleza e espiritualidade. Nesse sentido, houve, de maneira elogiável a utilização das redes sociais e meios de comunicação em geral. Na nossa Paróquia São Mateus Moreira não foi diferente. Com o dedicado servir da PASCOM, da Pastoral da Liturgia e outros, que se entregaram, com competência e responsabilidade, ao trabalho de organização e transmissão, e, acima de tudo, com a entrega incondicional ao mister sacerdotal do nosso pároco, o padre Francisco, a nossa Semana Santa, realizada a portas fechadas, foi rica e profunda em sua simbologia e reflexões, respectivamente.

Na celebração da Quinta-feira Santa, a Igreja fez memória da Última Ceia, durante a qual o Senhor Jesus instituiu o Sacramento da Eucaristia, o sacerdócio ministerial e deixou-nos o mandamento novo do amor, o que quer dizer que, quando participamos da Eucaristia, nós aprendemos com Cristo a servir a Deus na pessoa do nosso próximo.

Na Sexta-feira Santa, a Igreja recordou a Morte de Cristo através de uma celebração da Palavra de Deus, adoração/beijo da Cruz e comunhão sacramental da equipe que auxiliava o padre Francisco. Perdão Senhor! Nesse momento senti inveja de quem estava ali, a um passo da Eucaristia. E eu tão sedenta do Corpo de Deus! Conformei-me com a comunhão espiritual.

Durante o dia de hoje, Sábado Santo, certamente, mantivemos silêncio e dedicamo-nos à oração, preparando-nos para a solene Vigília Pascal, a "mãe de todas as vigílias". Foram 2h40m de uma belíssima celebração, que, sem dúvida, avivou mais e mais a nossa fé. Sabiamente, ou melhor dizendo, iluminado pelo Espírito Santo, o padre Francisco foi nos conduzindo na espera, fazendo-nos velar o Corpo de Cristo em um sepulcro imaginário. Enquanto isso, foi acontecendo a liturgia da Noite Pascal: Celebração da Luz, Liturgia da Palavra, Liturgia Batismal e Liturgia Eucarística.

Eis que Jesus retoma a sua vida ao ressuscitar dos mortos ao terceiro dia, conforme as Escrituras. Com Ele também nós celebramos a nossa páscoa, a nossa ressurreição, fortalecidas na fé e na esperança de dias melhores!

FELIZ E SANTA PÁSCOA A TODA COMUNIDADE SÃO MATEUS MOREIRA!


É necessário fazer o login para postar comentários.