JOÃO BATISTA APONTA O CAMINHO!

Aprendendo a testemunhar com João Batista, o discípulo muito amado!

Francisca Freire da Costa
publicado em 21/01/2020 11:54

O DEDO DE JOÃO BATISTA

APONTA O CAMINHO!

Com o Batismo de Jesus, conclui-se o Tempo do Natal, e hoje iniciamos outro ciclo na Liturgia da Igreja: o TEMPO COMUM (33 ou 34 semanas). Nesse tempo, não há nenhum fato, nenhum acontecimento da vida de Jesus a ser celebrado, mas não é um tempo vazio, pelo contrário. Nesse cotidiano, nesse dia a dia da vida de Jesus, a Igreja celebra, sim, os Mistérios de Cristo na sua plenitude. É um tempo que nos motiva a enxergar Deus nas coisas mais simples. Enfim, é um tempo em que nós, Igreja, devemos arregaçar as mangas e enfrentar as lutas para continuar a obra de Cristo na edificação do seu Reino.

Este tempo litúrgico compõe-se de duas pates: Do Natal à Quaresma, é um tempo de esperança e acolhimento da Palavra de Deus, que, principalmente aos domingos, vai nos ensinando quem é Jesus e qual a sua missão. A segunda parte vai da Páscoa ao Advento, aí chega-se ao momento em que devemos colocar em prática a vivência do Reino e ser como o próprio Jesus disse: “sal da terra e luz do mundo”. Ainda é importante lembrarmos que nesse período há festas referentes “a dogmas ou devoções e também a Nossa Senhora e aos Santos”.

Com esse aprendizado, estaremos prontos para seguir o Caminho que nos é apontado pelo dedo de João Batista: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. E João Batista faz isso mostrando aos que estão ao seu redor a figura de Jesus que vem ao seu encontro. Que belo encontro! Este é um marco importante, pois João Batista, com o seu testemunho reconhece o “surgimento de uma nova vida para o mundo com a chegada do Filho de Deus que salva a humanidade dos seus pecados”. O Testemunho de João Batista é mais do que palavras, que assim também seja o nosso. Que não sejamos apenas anunciadores de que Deus nos salva em Jesus, mas também sinal concreto de uma vida nova, fruto da salvação recebida e acolhida. “O testemunho será a prova de que a salvação de Deus nos alcança, fazendo de nós colaboradores da nova criação, do novo céu e da nova terra para onde o cordeiro quer nos conduzir” (Ap 21,1).

Reflitamos acerca desse encontro de Jesus com o seu precursor e queiramos também ser, nos dias de hoje, o dedo que aponte para Jesus e diga. Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo!


É necessário fazer o login para postar comentários.